Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

reflexão

Já lá vão quase duas semanas sem me reservar um pouco mais tempo e disponibilidade mental para escrever. Sinto falta; tenho uma lista grande de coisas que gostaria de elaborar por escrito. Então porque não começar?
Bem - obviamente existe aqui algum conflito interior. Óptimo: uma oportunidade para reflectir e aprender!

Também eu confronto-me com as vicissitudes da vida moderna: as horas seguidas atrás do computador que absorvem grandes quantidades de energia vital; os compromissos e os horários do trabalho perante os quais sentimos impotentes de dizer "agora não, precisava de meia hora para descansar a cabeça, depois já posso fazer o que for preciso"....
A sociedade - e a nossa cultura reinante - parece querer estafar-nos de tal maneira que nos momentos em que podemos descansar, a nossa chama interior se apresenta pequena e fraca. E devido à nossa sensação que foi através das forças exeriores a nós, que ficámos assim, a tendência é de esperar e desejar que também venha de fora o impulso necessário para nos sentirmos novamente satisfeitos com a vida.
Estranho fenómeno, que ao mesmo tempo é extremamente familiar pela insistência com que infiltra na nossa vida:  parece que a cultura em que vivemos se esforça para sublinhar a nossa dependência, a nossa fragilidade, a nossa fraqueza, peranto o grande conjunto. Como se não fizessemos parte integrante do Tudo.
E ainda por cima somos tentados fazer das tentativas de ultrapassar a insignificância, um culto, em que cada um ambiciona o reconhecimento vindo dos outros, através das conquistas cerebrais (a carreira profissional) ou físicas (a cultura do corpo) ou sentimentais (eu amo-te agora tens que me amar a mim também)...
Observo o fenómeno e há alturas em que não tenho coragem de continuar a dizer: olham para dentro! Todos somos iguais no nosso esplendor! Não precisas de reconhecimento dos outros, reconhece-te a ti próprio! Se acederes à tua Fonte de Sabedoria, encontras a Fonte de Tudo que É! Tu és o Criador! Se começarmos a trabalhar em conjunto, em vez de sentir a ameaça dos outros na forma de concorrência, podemos todos realizar-nos, de uma forma livre, sem querer nada de ninguém, sem dever nada a ningúem, sem precisar de manipular-nos uns aos outros para sentirmos melhores. Não será preciso receio para amarmos uns aos outros!!!
Mas de facto, se não tenho esta coragem, esta energia, é porque também me sinto algo separada da Fonte - deixei me iludir para pensar que não teria força suficiente para ser igual a mim própria. Talvez seja mesmo receio... um medo profundo de estar só, de ter que contar unicamente comigo...medo de descobrir se estou à altura do desafio ou não.
Uma vozinha algures no fundo está mesmo agora a lembrar-me que "a unica coisa que temos a temer, é o próprio medo"....então vamos a isso. Vou encarar a situção, volto à escrita. Vou abrir mais uma vez a porta para que a Luz do Sol entre - e para que a minha brilhe para fora ;)

E que assuntos? Na minha lista figuram muitos, por exemplo:
- aceitar a ser mulher; a importância que vejo em ter rituais no ciclo feminino
- porque penso que temos todos acesso à Sabedoria Universal
- o que significa ter uma "missão" na vida, ou seja, um caminho próprio
- a canção mais bonita é a harmonia da Alma Humana
- rezar ao Sol - porquê faria uma coisa desses?
- a força e simbolismo dos cristais
- falar com o nosso Eu Superior - e os nossos guias de Luz



Se tiverem uma preferência, por favor, comunicam-me, mesmo se não figura na minha lista!!

3 comentários:

  1. Muito bonito Ritz :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Ana. Penso que é altura de deixarmos de ilusões, deixarmos de medos. Altura de mostrar quem somos, por muito vulneráveis que possamos ser.
    E mesmo que somos tentados de acreditar o contrário, nunca estamos sós - e senti isso mais uma vez quando li, inesperadamente e com agrado, o teu nome aqui.

    ResponderEliminar
  3. ora bem...assuntos...preferências :)
    - aceitação ser mulher;
    - Eu superior e guias de luz;
    - Ciclo de reencarnações e família da alma;
    - Animais amigos (de estimação);
    aqui ficam as minhas sugestões, por agora julgo ser suficiente :)

    Obrigada Rietske

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...