Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Oneness - o Sagrado Masculino unido com o Sagrado Feminino

Hoje voltamos à Sé. E lá estava ela, como sempre, santa e bela. Raramente se vê a Virgem representada enquanto grávida. A imagem toca o nosso coração e a nossa alma - não pela alegria da sua cara, mas pela força que simboliza.
O vestido comprido verde, cor do Coração da Terra - mãe de nos todos, tal como ela própria é. Um vestido rico, bordado a ouro, com uma capa a proteger a cabeça e as costas. A cor da capa é azul real, adequada para uma rainha coroada. É um azul escuro, como o céu da noite, bordado com estrelas, própria para uma Mãe que traz no ventre o filho de Deus, criador do Universo.
A sua mão esquerda pousa sobre o ventre, num gesto de protecção e carinho. Na sua barriga traz a Luz, ainda por nascer, ainda em processo de criação. Ela e Ele são um corpo só, dois corações a bater em sintonia - o Sagrado Masculino que está por nascer do Sagrado Feminino.
É uma imagem da Criação da Luz do Amor, fruto da União entre Homem e Mulher. Amor Supremo, que junta os opostos num só: Ceu e Terra, Masculino e Feminino, Divino e Humano.
A sua mão direita está levantada, aberta para o mundo... é a mão direita, que representa a força masculina nela, a mão da acção, do Dar... e através da palma da mão Ela envia-nos a Luz que Ela É, pelo que É e pelo quem traz no ventre.
É um convite de abrirmos o Coração e entender. Também nós SOMOS, criação e criador, junção de opostos, fruto da União. E também nós podemos criar Luz através de uma União de Amor Puro...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...