Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

domingo, 27 de maio de 2012

Pentecostes

No domingo 27 de Maio de 2012 celebramos Pentecostes - uma festa cristã, em que é lembrado que o Espírito Santo desceu sobre as pessoas.
Não é a festa religiosa mais conhecida... mas nos países com tradição protestante, a festa é de tal maneira importante que tem dois feriados seguidos - o Domingo de Pentecostes propriamente dito, mais a segunda feira a seguir.

O nome Pentecostes tem a sua origem numa palavra grega, "Pentekoste", que significa quinquagésimo. É o quinquagésimo dia após a Páscoa, e  o último dia da temporada de Páscoa. Pentecostes celebra que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos. Podemos encontrar o episódio descrito no Novo Testamento. No primeiro Pentecostes, os crentes estavam reunidos numa casa. Julgavam que estavam ouvir o som de uma tempestade e viram chamas espalharem-se por cima das cabeças dos outros. Os crentes sabiam naquele momento que Deus lhes tinha enviado o Espírito Santo, tal como Jesus já tinha prometido, para dar às pessoas fé no seu coração. De repente, as pessoas podiam falar em línguas estranhas sabiam contar a todos sobre as grandes obras de Deus e seu Filho.

 No imaginário religioso (cristão) o Espírito Santo associa-se a uma pomba, juntando em si os conceitos da liberdade, do ar, das asas que seguram o ser enquanto voa. Alias, em todas as tradições, o Espírito está equiparado ao ar ou ao vento.

A nossa palavra "espírito" é derivada do latim spiritus, que significa respiração. Para os gregos, o Espírito é conhecido como Pneuma, um termo que também significa respiração. A palavra hebraica Ruah é sinônimo de vento. Yahweh é derivada da raiz HWY, o que significa também vento.

A consistência nesses termos diferentes não é coincidência.. É o resultado da intuição do Inconsciente, que nos comunica que conhecer o Espírito é conhecer o sopro de Deus. No Novo Testamento encontramos:

O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito." João 3:8

As palavras do João fazem lembrar a sabedoria dos nativos Norte-Americanos: 
Tudo partilha a mesma respiração - o animal, a árvore, o homem, o ar partilha o seu espírito com toda a vida que apoia. (Chief Seattle)
All things share the same breath - the beast, the tree,  the man, the air shares its spirit with all the life it supports.
(Chief Seattle)


Ou ainda a oração de Chief YellowHawk:
Ó grande Espírito, cuja voz oiço nos ventos, e cuja respiração dá vida a todo o mundo, ouve-me a mim que venho a ti, um dos teus filhos.
O Great Spirit, Whose voice I hear in the winds,
and whose breath gives life to all the world,
hear me, I come before you, one of your children.

 
Na Índia, essa respiração é conhecido como Brahmachaitanya, o Sopro de Deus. Na tradição do Vedanta, o Upanishad prasana (comentado por Shankaracharia) declara: "no coração reside o Atman, o Eu. É o centro de uma centena de canais .... nesses se move ... a respiração ".

Ainda na Índia, o Espírito também é associado ao prana, um termo que, em sânscrito, significa respiração.  Uma das mais antigas escrituras em sânscrito, o Atharva Veda, afirma que "todo aquele ser, impulsionado pelo sopro da vida, vai renascer".


Hoje celebramos que o Grande Espírito desceu para dar vida, também ao Homem. É um convite para sentir a respiração, sentir que na respiração se move a essência da vida. 
Perante o Grande Espírito somos todos iguais, e o sopro da vida existe em cada um de nós. A nossa consciência que o Espírito se manifesta em nós, torna-nos iguais a todos os outros. 
Respirando com a consciência, podemos libertar-nos dos medos, de constrangimentos que têm a sua origem em manipulação, dependência, controlo. Respirando podemos voltar a Viver, Aqui e Agora.

"I don't fear to any man, I depend of the Great Spirit."
Kondiaronk, Huron

1 comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...