Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Respiração em 4 fases

Em posts anteriores acerca da respiração (inspiração diária) (respiração como Via) falou-se do potencial de transformação, contida no processo de respiração.

Ao observar como respiramos, podemos descobrir muito acerca do nosso estado emocional e mental.
A mente vai reagindo às energias que fluem através do corpo, emitindo pensamentos , provocando emoções...

 Queria dar um exemplo, de como podemos ver a relação corpo - mente em acção quando fazemos a respiração em quatro fases.

Como fazer?
Sentado confortavelmente, tomamos consciência do corpo - posição das pernas, posição das costas ...e deixamos que o descanso e o relaxamento acontecem.
Vamos observando o padrão natural do ciclo da respiração. Observamos se a inspiração e a expiração, cada um por si, é forte ou fraco? Lente ou acelerado? Suave ou irregular? Existem pausas depois de inspirar? E depois das expirações? Qual a duração das pausas? E sentimos confortáveis ou desconfortáveis durante as pausas?

Observarmos a tendência da nossa mente - que é de julgar o padrão natural presente, querendo fixá-lo e controlá-lo! Resistiremos a essa tentação, e continuamos observando.
Assim podemos observar como a nossa respiração se carrega com a energia da nossa atenção, evoluindo para um padrão cíclico mais saudável.

Se vemos a respiração dividida em 4 fases :
a - Inspiração
b - Inspiração segurada
c - Expiração
d - Expiração segurada
podemos ver que cada fase  tem um fluxo energético muito próprio, e que cada uma das fases está ligado a um processo ou um estado mental/físico.
Ao inspirar, estamos a permitir que entre no nosso corpo o poder, a força e a energia vital, vindo da Grande Fonte da Criação.
Ao segurar a inspiração, sentimos a nossa força de vontade, o controlo mental em função.
Expirando, sentimos a capacidade do corpo para alibertação, o relaxamento
Segurando a expiração, o corpo e a mente podem descansar no "vazio" onde nasce a intuição e a criatividade.

Ao reflectir sobre o nosso padrão de respiração, podemos ficar conscientes como o ciclo respiratório funciona como espelho do nosso padrão e estilo de vida .

Uma inspiração forte: Indicação que temos capacidade de ganhar força, que deixamos que somos fortes. Se a inspiração é fraca, há uma auto-limitação, e se fosse irregular, existe uma fora de auto-sabotagem.

Se a fase da inspiração segurada é forte e confortável, a nossa força de vontade e auto-controlo está intacto. Se é fraco, temos tendência à dispersão energética.

Uma expiração forte e confortável, é indicador da capacidade de libertação, de entrega e de relaxamento. Por outro lado, dificuldades nesta fase indicam um auto-controlo prejudicial, e a tendência de nos sobre-carregar.

A fase da expiração segurada fala nos da capacidade de auto-restauração, de intuição e criatividade; da quietude, receptividade, paz interior. Se houver aqui dificuldades, indicam ansiedade, insegurança, vulnerabilidade, hiper-excitação....

A partir das nossas observações, podemos explorar o nosso potencial.
4 fases de igual duração
Gentilmente empurramos a respiração para um padrão regular, em que cada fase tem uma duração igual, respeitando sempre qualquer resistência. Procuramos chegar a um ritmo suave, prolongado, confortável.

Podemos adicionar palavras para encoragar, afirmações que apoiam o processo.

Exemplos (a adaptar às necessidades pessoais)
na inspiração: "Energia Vital" - " Potencial" - "Eu SOU  e tenho Poder Natural"

Ao segurar a respiração: " Disciplina Mental" - "Liberdade de Escolha" -"Sabedoria" - "Eu escolho quem SOU"

Ao expirar: "Liberto" - "Deixo ir" - "Entrego-me" - "Rendo-me"

Ao segurar a expiração: " Descanso" - "Restauro" - "Recarrego" - "Quietude" - "Oiço" - "Intuição" - "Criatividade" ou "EU SOU"

E usufruímos da paz que se estabelece quando aceitamos o nosso ciclo pessoal! A meditação é concluída com um agradecimento - e não esqueces agradecer a ti próprio por teres criado a oportunidade de te conhecer um pouco melhor!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A respiração como Via

Porquê insistir na importância da respiração como base para a meditação?
Parece  básico, lógico, até óbvio que a prática da meditação começa com a focagem da atenção na respiração. Mesmo assim, queria dedicar alguns textos à respiração para aprofundar o tema e explorar algumas das suas dimensões.
É na respiração, e na atenção plena no processo de respiração, que podemos sentir de perto a União entre Corpo e Mente - a partir da qual vamos poder sentir a Alma que somos.

A interacção corpo-mente-alma

Ao deixar repousar a mente sobre o corpo - sentindo, observando - chega um momento em que o conceito do corpo físico, tal como o conhecemos do espelho, dos nossos movimentos, das nossas acções diárias, desaparece. O nosso conceito do corpo físico é baseado na percepção da sua forma densa, da sua dimensão material. Em lugar disso, a mente começa a observar o corpo na sua dimensão espacial: a nossa matéria é feito de células, conjuntos de moléculas, que por sua vez são compostas por átomos, que por sua vez são compostos por um núcleo à volta do qual giram electrões... o tamanho dos átomos é definido pelos campos eletromagnéticos que interagem - no espaço vazio interior do átomo.
A mente, ao abdicar de qualquer julgamento, e entrando totalmente na experiência do corpo, começa a sentir que os seus elementos constituintes, a escala microscópico, são feitos, basicamente.... de energia + e -, e espaço!
A mente repousa neste espaço, nesta "vacuidade". E observa, sentindo, a energia que flui.
A respiração é uma função corporal que por um lado é autónoma, mas por outro lado sujeita à vontade da mente. É uma forma natural do corpo de se alimentar com oxigénio... mas também uma ferramenta que podemos manipular, usando a mente e a força da vontade.
Assim, a respiração é por excelência o processo físico em que podemos observar a relação que a nossa mente tem com o nosso corpo.

É o ponto de partida para uma viagem de descoberta! Na observação dos processos internos, encontramos  as nossas emoções, memórias, as relações com o outro...sentimos como fluxos energéticos mudam, guiados pela nossa atenção plena - ou será que a nossa atenção segue os fluxos energéticos?
A partir daqui, uma transformação  não só é possível, mas está dentro do nosso alcance. Temos as ferramentas, é uma questão de aceitar a nossa responsabilidade na nossa transformação e permitir, mentalmente autorizar, que ela acontece ... não só para o nosso benefício mas igualmente em benefício da Criação, de que fazemos parte indissociável.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Inspiração diária

A meditação é uma ferramenta importante em qualquer caminho de auto-conhecimento. Todos os roteiros traçados para levar à consciência do Ser, abraçam uma forma de conciência do Aqui e Agora... e esse estado da conciência é a essência da meditação. Ponte de partida para a meditação, e início do nosso caminho, é a respiração. Focando a atenção no processo da respiração, podemos sentir-nos a nós, vivendo, respirando... em união com o Todo que É - é aí que encontramos a iluminação!

(fonte)
Lembramos as palavras de Rumi:
I belong to the beloved,  have seen the two worlds as one and that one call to and know,
first, last, outer, inner, only that breath breathing... human being.

Na meditação exploramos o processo da respiração em vários níveis. Iniciamos a meditação na dimensão mais densa do nosso Ser: o corpo. A respiração é um guia para a nossa mente poder focar-se no nosso corpo e o seu funcionamento. É um ponto onde a atenção pode repousar, iniciando um estado de observação sem julgamento. Simplesmente sentindo no corpo o que acontece.

Uma vez chegado ao estado de observação sem julgamento, a mente pode aperceber-se do fluxo contínuo da vida: o que é indicado com um só nome (respiração) é de facto um processo complexo de mudança contínua. A inspiração torna-se expiração, a expiração torna-se inspiração. O corpo está em movimento, as células recebem o combustível  necessário para poder funcionar... o sangue percorre o corpo, limpando os restos da combustão para o corpo poder receber novo input... um pulsar lento, suave, o ritmo da vida. Como ondas do mar.
Tudo muda, tudo que aparece transforma-se, muda, segue para dar espaço ao novo ciclo.

Na aceitação da mudança contínua, dispomos da ferramenta ideal para desapegarmos dos pensamentos e das emoções que impedem a nossa harmonia interior. Aceitando que a essência da vida é a mudança, podemos entregar-nos e observar, igualmente sem julgamento, o ir-e-vir dos pensamentos, das sensações, das emoções. Não vale a pena agarrar-nos, mais vale apreciar o que se passa no momento, porque nada ficará igual ao que estava.

A respiração é, em si, um processo de transformação. Se isso já acontece quando a mente observe o corpo, imagina só o poder de transformação a que temos acesso quando começamos a integrar mente e corpo.
O processo de transformação assim iniciado vai abrir caminho para um processo espiritual - ou seja, vai abrir corpo e mente (ambos atributos ligados à nossa presença humana) para que a Alma que somos, se vai integrando no Corpo e na Mente que temos, para que se exprime através destes.

Graças a muito trabalho e a experiêncas dos nossos antepassados, temos hoje em dia acesso a um sem-fim de técnicas de respiração que permitem reconhecer, explorar e trabalhar a nossa relação energética connosco e com o mundo  à nossa volta. Podemos inspirar energia, expirar energia, guiar a energia para certos pontos do corpo, envolver-nos em energia... Limpeza e cura dos nossos sistemas físicos, do mais denso até ao mais súbtil; limpar ligações emocionais, re-estabelecer a harmonia interna.
A conciência cada vez mais apurada de que estamos intimamente ligados a tudo, pode levar-nos a uma mudança importante na nossa maneira de ver o nosso lugar e a nossa missão. Em vez de trabalhar para o nosso bem-estar para, a partir daí, podermos  uma contribuição para a harmonia da Criação, surge a realização profunda de que o nosso bem-estar só será completo quando houver harmonia na Criação...e passamos a trabalhar para o Bem do Conjunto, sabendo que revertará para o nosso próprio bem-estar

Nisso, a nossa atenção plena é fulcral - não só para a tomada de consciência do que se passa, mas igualmente para criar as condições necessárias para uma transformação pura, que contribui para a nossa intenção inicial: encontrar quem Somos, no Aqui-e-Agora, em União connosco e  com a Criação.
Cada vez que respiras, a Vida acontece em ti. Cada vez que respiras, tens oportunidade de assumir quem És. Tu És a Vida.




quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Meditação = respiração

Com o grupo de meditação que se reune nas quartas-feiras, combinámos que vamos fazer um espécie de programa: meditações temáticas que se seguem uma à outra, de modo que construimos em conjunto uma direcção.
Já todos os participantes habituais sabem que todas as meditações são orientadas conforme o momento e para o grupo especifico que se juntou. No entanto, e dentro destes moldes, podemos trabalhar para um aprofundamento conjunto!
Nestas primeiras semanas, gostaria de fazer umas meditações centradas na respiração. É a base de toda a meditação, o início e o fim do Caminho, o ciclo da vida (ler mais).

Vamos explorar várias técnicas, oriundas de várias tradições, para sentir como todo o sistema energético reage. Respirar - para purificar, saber, sentir, e ligar-no ao Grande Conjunto do Tudo-que-É...
Respirar para simplesmente Ser, no Aqui e Agora.

O grupo não está fechado, quem quiser pode, em qualquer altura, juntar-se.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Janeiro 2012: Lua Cheia em Caranguejo, Sol em Capricórnio

O momento exacto da Lua Cheia deste mês é segunda-feira, 9 de Janeiro, às 7.31h. O Sol encontra-se no signo do Capricórnio; a Lua Cheia aparecerá no signo do Caranguejo.

Será uma Lua em Capricórnio... Capricórnio é dos signos mais misteriosos. A imagem do Capricórnio é de uma cabra montês que procura o seu alimento nos sítios mais rochosos e stéreis do mundo. É um simbolismo duplo, que oferece uma imagem bastante completa do ser humano que está com os seus pés na terra, firmamente em contacto com o material na sua forma mais densa - no entanto ela pode caminhar livremente e chegar a grandes alturas; que procura os picos de ambição mundana ou de aspiração espiritual à procura daquilo que preenche as suas necessidades interiores mais importantes daquele momento. A imagem espiritual do Capricórnio é o Unicórnio, que exprima o funcionar da Alma num ser humano: A criatura dos mitos antigos que luta e vence em beleza e elegância...
É a imagem de um ser humano que lutou e impulsionado pela ambição, descobriu a efemeridade das coisas mundanas...transformando assim a sua forma, preparando a sua personalidade para a expressão da sua alma. Um ser humano que se sente comprometido com a Humanidade como um todo, estando ao serviço de todos os homens em vez de focar a sua atenção somente no seu próprio desenvolvimento.
Nas características associadas encontramos: assumir responsabilidade; preservar, persistir, aprender a enfrentar o destino; encontrar a essência de todos os processos, nomeadamente, a iniciação: a tomada de consciência de um estado mais elevado de consciência.

Capricórnio é um signo de extremos - nativos do signo são capazes de exprimir o melhor e o pior do ser humano. Assim, oferecem uma espécie de catálogo das características e capacidades e mostram o que conseguiu e conseguirá não só o individuo, como a humanidade no seu conjunto.
Ao nível físico, Capricórnio reina sobre os joelhos. Isto simboliza que o homem-Capricórnio (representando a Humanidade) aprende de se ajoelhar, humildamente. Que o ser humano, humilde e ajoelhado, oferece o coração, o corpo e as alturas onde chegou, à intenção da sua alma de servir incondicionalmente o Grande Conjunto. Aí pode receber autorização para ser iniciado, para lhe ser confiado os segredos da vida.

E assim encontramo-nos no signo de Capricórnio... quando o ciclo espiritual anual está no ponto mais denso, mais substantial. Na viragem para um novo ano, estamos no campo de batalha entre a ordem antiga e os velhos hábitos, e a necessidade de fluir para um nível mais elevado. 

No pólo oposto encontramos a Lua em Caranguejo: signo da família, da comunidade, do sentimento de pertença a um grupo e o desejo de cuidar dos seus membros. Signo conotado com o sentimento maternal, e com uma capacidade por excelência de servir o grupo, a comunidade, com compaixão - mas também com uma saudade emocional para voltar ao lar, à família (biológica ou espiritual) a que pertencemos.
Esta Lua Cheia oferece-nos uma mensagem muito especial no céu nocturno, frio e escuro. Estamos ligados uns aos outros, todos conectados, e não estamos sozinhos na nossa viagem pela vida. É um convite de avaliar de novo o que temos estados a fazer até agora, qual o nosso objectivo? Precisamos de estruturar de novo a nossa vida, tanto ao nível físico como ao nível espiritual.

É altura de assumir a nossa responsabilidade. Os nossos antepassados tiveram a Terra, a nossa Mãe Terra, em consideração, agora também nós, individual e colectivamente, precisamos de voltar à consciência que a vida acontece em interdependência, intimamente ligado como Um Todo. Precisamos de pensar, agir e trabalhar a partir desta consciência, para poder ver nascer um futuro melhor.

A Terra precisa que nós nos comprometemos com a nossa família espiritual, com a comunidade em que vivemos, e que nós elevamos os valores da comunidade e fraternidade para que podemos funcionar como um todo, vivendo em cooperação harmonioso com os outros.
A Terra precisa que vamos além das nossas experiências já vividas, que assumimos as nossas responsabilidade, que agarramos as oportunidades para podermos estar, com alegria e contentes, ao serviço do conjunto, trabalhando para atingir um objectivo comum que  beneficiará a todos.

 A Lua em Caranguejo convida: deixa que a energia da Lua Cheia entre na tua consciência para que estamos todos conectados, nunca estaremos sós.

Meditação e Cerimónia da Lua Cheia
8 de Janeiro, às 17h
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora

É costume trazer um sinal de agradecimento para o lugar: uma pedrinha, uma flor, um pouco de água, incenso... o que achar adequado para honrar o sítio.
A contribuição para a cerimónia em si, é por donativo.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Oracão para a Mãe Terra


A tradução da belissima Oração para a Mãe Terra que já está no post anterior em inglês.. Uma oração para começar bem o ano! A terra precisa de todos nós. Que todos se possam apoiar mutuamente para caminharmos de mãos dados.

Querida e amada Mãe Terr,
Queridos Antepassados, espirituais e genéticos

Apresentamo-nos perante vós neste momento solene do Ano Novo, para expressar a nossa consciência, nossa gratidão e nossa aspiração como uma família espiritual. Sabemos que os nossos antepassados ​​estão sempre vivos em nós e que podemos sempre refugiar-nos em vós e em nossos antepassados.

Cara Mãe Terra, respirando, vemos que nós e todos os nossos antepassados são os teus filhos. Com a tua paciência, estabilidade, resistência e criatividade criaste-nos e fomos guiados através de muitas vidas. Tens dado origem a inúmeros Grandes Seres, Budas, Santos, e Boddhisattvas. És a grande Terra, és Gaia, és este belo planeta azul. És o perfume da refrescante Bodhisattva Terra, fresco e gentil.

Ainda que nós e os nossos antepassados cometemos muitos erros, sempre perdoaste. Cada vez que voltamos a ti, estás pronta para abrir os braços e abraçar-nos.

Por causa de nossas percepções erradas e discriminação temos vivido uma vida de separação, ódio, solidão, sofrimento e desespero. Permitimos que prevaleceu o individualismo, o que tem causado muitos danos e sofrimento para ti e para nós mesmos. Temos corrido atrás da fama, riqueza, poder e dos prazeres sensuais e esquecemo-nos de que estas perseguições nunca poderiam trazer a verdadeira felicidade.

Passámos muitas vidas incapazes de reconhecer a tua presença como a Terra Pura, como o Reino de Deus, como a casa mais maravilhosa que temos. Corremos atrás de uma Terra Prometida distante, no céu ou no futuro. Isso causou-nos e a ti, muito sofrimento. Esta noite, em tocar a Terra, nós libertamos e oferecemos a ti e aos nossos ancestrais, a nossa presença verdadeira.
Chegamos.
Tu és o nosso lar, a nossa única casa.

Aprendemos que só o amor e a compaixão podem tornar a nossa vida significativa - o que nos permite proteger e preservar a sua beleza, e o que nos permite curar a nós mesmos. Podemos aprender a viver como uma família - como uma comunidade de irmãos e irmãs, todos filhos da mesma Mãe Terra Grande, oferecendo aos nossos descendentes uma oportunidade para uma vida saudável e um futuro brilhante. Nós sabemos que só através da construção de fraternidade e irmandade no momento presente podemos tornar esse futuro uma realidade.

Mãe querida, esta noite, por ocasião do Ano Novo de 2012, fazemos o voto de aprender a viver em harmonia e paz, no coração da nossa família e nossa comunidade, como abelhas na mesma colméia e células no mesmo corpo. Nós prometemos que vamos permanecer de coração aberto e capaz de comunicar com os membros da nossa família e nossa comunidade. Prometemos sempre escutar profundamente e usar um discurso pacífico e bondoso. Devemos aprender a ouvir a tua voz, Mãe Terra, para te entender profundamente e ouvir a tua orientação e a orientação de nossos antepassados. Prometemos também para ouvir os nossos irmãos, nossas irmãs, nossos amigos, e também os nossos filhos, para que possamos viver em paz e harmonia com eles. Nós prometemos que vamos aprender a ver a felicidade e o bem-estar de nossa família e da comunidade, como a nossa própria felicidade e bem-estar.

Mãe querida, com grande reverência, damos lugar à aspiração profunda de começar novamente. Prometemos a ti e também aos nossos filhos: que havemos de aprender a respirar e caminhar conscientemente cada momento de nossa vida diária, para usar os olhos e ouvidos da família e comunidade a fim de compreender, viver de forma simples e em amor sem discriminação, como tu fazes. Prometemos parar de fugir do nosso sofrimento, e em vez disso, reconhecer, abraçar e transformá-lo. Somente através da compreensão de nosso sofrimento podemos curar e deslumbrar a verdadeira felicidade, e ao mesmo tempo, restaurar a tua beleza e frescura. Tu chamaste a nós, e alguns de nós já ouvimos a tua dor. Tens vindo a pedir-nos durante muitas vidas, se podia contar connosco.

Hoje à noite, com as palmas das mãos unidas e com um só coração, nós dizemos "sim, Mãe, podes contar connosco." Dedicamos a nossa práctica a ti e a todos os nossos antepassados para que a paz, alegria e harmonia será novamente possível. Queira aceitar as nossas ofertas de incenso, flores, frutas, chá, e nosso amor. Sim, mãe, vamos ser fiel a ti.

Fonte: http://www.plumvillage.org

prayer to mother earth




Dear Beloved Mother Earth,
Dear Ancestors, both Spiritual and Genetic,




We present ourselves before you at this solemn moment of the New Year to express our awareness, our gratitude and our aspiration as a spiritual family. We know that our ancestors are always alive in us and that we can always take refuge in you and in our ancestors.



Dear Mother Earth, breathing in, we see that we and all of our ancestors are your children. With your patience, stability, endurance and creativity you have raised us and guided us through many lifetimes. You have given birth to countless Great Beings, Buddhas, Saints, and Boddhisattvas. You are the great Earth, you are Terra, you are Gaia, you are this beautiful blue planet. You are the Earth Refreshing Bodhisattva–fragrant, cool, and kind. We see that though we and our ancestors have made many mistakes, you have always forgiven us. Each time we return to you, you are ready to open your arms and embrace us.

Because of our wrong perceptions and discrimination we have lived a life of separation, hatred, loneliness, suffering, and despair. We have allowed individualism to prevail, and it has caused a lot of damage and hardship to you and to ourselves. We have run after fame, wealth, power, and sensual pleasures and have forgotten that these pursuits could never bring us true happiness.

We have spent many lifetimes not able to recognize your presence as the Pure Land, as the Kingdom of God, as the most wondrous home that we have. We have run after a distant Promised Land, in heaven or in the future. This has caused us and you much suffering. Tonight as we touch the Earth, we let go and offer you and our ancestors our true presence. We have arrived. You are our home, our only home.

We have learned that only love and compassion can make our lives meaningful, allowing us to protect and preserve your beauty, and allowing us to heal ourselves. We can learn to live as one family -- as a community of brothers and sisters, all children of the same Great Mother Earth, giving our descendants a chance for a healthy and a bright future. We know that only through building brotherhood and sisterhood in the present moment can we make this future a reality.

Dear Mother, tonight, on the occasion of the New Year 2012, we make the vow to learn to live in harmony and peace, in the very heart of our family and our community, just as bees in the same beehive and cells in the same body. We promise that we shall remain openhearted and capable of communicating with the members of our family and our community. We promise to always listen deeply and to use peaceful and loving speech. We shall learn to listen to your voice, Mother Earth, to understand you deeply and to hear your guidance and the guidance of our ancestors. We vow also to listen to our brothers, our sisters, our friends, and to our children so that we may live in peace and harmony with them. We promise to learn to see the happiness and well-being of our family and community as our own happiness and well-being.

Dear Mother, with great reverence, we give rise to the deep aspiration to begin anew. We promise to you and also to our children: that we shall learn to breathe and walk mindfully each moment of our daily life, to use the eyes and ears of the family and community in order to understand, to live simply and to love without discrimination, as you do. We promise to stop running from our suffering, but to recognize, embrace and transform it. Only by understanding our suffering can we heal and touch true happiness, and at the same time, restore your beauty and freshness. You have been calling to us, and some of us have heard your pain. You have been asking us for many lifetimes whether you can count on us. Tonight, with palms joined and with one heart, we say “yes, Mother, you can count on us.” We shall practice for you and for all our ancestors so that joy, peace and harmony will become possible again. Please accept our offerings of incense, flowers, fruit, tea, and our love. Yes Mother, we will be faithful to you.
From: http://www.plumvillage.org
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...