Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Fazer o Salto: Lua Cheia em Sagitário, Sol em Gémeos

No próximo sábado, dia 25 de Maio, celebramos novamente a Lua Cheia. O Sol encontra-se em Gémeos, e a Lua estará a passar pelo signo de Sagitário.
O período da Lua Cheia, quando a luz do Sol ( força do masculino) é reflectida para a Terra pela Lua (força feminina), é o momento por excelência para poder equilibrar os opostos que existem em nós.
O signos Gémeos-Sagitário formam um par de opostos, entre os quais podemos encontrar um equilíbrio: entre a União com o Universo por um lado.. e a dualidade e separação por outro lado.

A terceira Lua Cheia do ano astrológico, celebra o desejo ardente de amar e ser amado: estar em União com o Outro e viver a plenitude da partilha do amor, ultrapassando a dualidade.

Quando o Sol passa pelo signo de Gémeos, o ser humano tem tempo para compreender a dualidade que existe entre o nosso ser Superior e o ego; tempo para ultrapassar esta dualidade e unir os dois aspectos. O Ego vive com base na sua sensação de separação, devido à consciência do seu aspecto fisico e biológico. Durante este periodo pode ter lugar a transformação desta consciência, levando à experiência de uma União, através do Ser Superior. É um processo em que a Humanidade como um todo se encontra - um processo que todos precisamos de percorrer.
No céu, quem nos guia é o signo de Gémeos - ou seja, os irmãos Castor e Pollux. (para ler mais sobre o mito de Castor e Pollux, ver aqui)

Tempos conturbados. Questões profundas emergem, e às vezes pode parecer que alguém, com uma observação aparentemente fútil, nos atinge directamente no coração... lembrando-nos que a sincronidade existe, que estamos todos juntos no mesmo barco!
Podemos sentir a necessidade e a urgência da mudança, ainda mais num mundo que parece querer destruir-se. Para que a mudança possa ter lugar, precisamos de ter visão, e entender que  mudança é possível.  Se não fazemos mudanças dentro de nós, se não nos libertamos o nosso corpo emocional, da herança do passado, não nos é possivel ter a percepção da mudança como possível!

A conjuntura convida para fazer o salto: tomar consciência  da visão do Sagitário, e elevar a experiência da União com o Universo que podemos ter internamente, para o nível de Gémeos: integrando a realidade física da sociedade em que vivemos com a realidade espiritual do Oneness, que desejamos criar.

Visto que a Lua Cheia coincida com o retiro em Vimieiro, a meditação da Lua Cheia no Cromeleque terá lugar na terceira noite do período da Lua Cheia.

Cerimónia e Meditação da Lua Cheia
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora
Domingo, 26 de Maio a partir das 22h

Para a cerimónia no Cromeleque, é costume trazer uma oferenda em agradecimento ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequada para exprimir a gratidão.
A participação na cerimónia é por donativo.
Estão todos bem-vindos! 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Os desafios do momento: eclipse lunar de 25 de Maio

Some people think their blockages are working against their mission.
That this keeps them from contributing, but it is not so. You are exactly at the point you have to be. You have the responsibility to open it up and not to pass it on. (Gregg Braden)

Como referi no último post, estamos a passar por um período em que Urano se encontra frequentemente em quadratura com Plutão. Ao nível da nossa vida pessoal, isso posso significar um tempo de grande turbulência interior. Sentindo a motivação para enfrentar uma mudança de fundo, ao nível da maneira em que encaramos o nosso lugar no mundo, podemos ter ao mesmo tempo uma profunda consciência da nossa insignificância perante o Universo. A última sensação sublinha uma condição de dualidade, enquanto lá no fundo, sabemos que a mudança que precisamos de enfrentar, requer que estamos em União com o Tudo-Que-É.

Como cereja em cima do bolo, estamos ainda a passar por uma série de eclipses. A Lua Cheia de 25 de Abril já conheceu um eclipse; houve um eclipse solar a 9 de Maio, e na próxima Lua Cheia, no 25 de Maio, haverá novamente um eclipse lunar.


Ao passar por um alinhamento tão poderoso como este, em que três eclipses se seguem, experimentamos grandes mudanças ao nivel da nossa consciência. Momentos de entendimento profundo de onde estamos e para onde estamos a ir; processos de transformação intensa; emoções agitadas e perturbadas, e muita limpeza e purga!
No próximo sábado à noite, a trindade de eclipses ficará completa. Com a energia da Lua Cheia podemos ver onde estamos, e reconhecer sem julgamento todos os aspectos do nosso Ser que vieram à superfície no periodo que se vai fechar. Havendo um eclipse, haverá ao mesmo tempo uma energia semelhanta à Lua Nova, que nos permite a libertação e a entrega, para que a semente para um novo período seja plantada. Agora podemos entregar-nos: à Vida que respiramos, à Terra que nos acolhe, ao Caminho que trilhamos.

É altura para perceber que os bloqueios e conturbações que experimentamos, não são o que parecem. O que podemos ver como impedimento para avançar, é na verdade uma oportunidade para perceber a nossa verdadeira natureza, e uma fase essencial no caminho para encontrar o propósito desta vida.
Cada luta interior, todas as dúvidas, todos os receios, são memórias de um passado doloroso e expectativas sobre um futuro que não sabemos qual será. Influenciam a nossa mente de tal modo, que acabamos por retrair-nos - ficando presos ao passado e reféns do futuro. E confirmamos que existem impedimentos, criando-os de novo.
Não é de admirar, que ficamos separados do fluxo da vida propriamente dito, que acontece no presente!
Por outro lado, podemos optar por sintonizar-nos com a Vida que nos rodeia. Perceber que tudo está ligado, que todos nós fazemos parte integrante da Terra e do Universo, e o nosso contributo para o bem maior de todos, consiste em aceitar esta União.
Deste modo, tudo que nos acontece, é exactamente o que precisamos. Precisamos de descobrir os bloqueios... e sabendo que existem, podemos abri-los como se fosse uma mala, para ver o que carregámos do passado para o presente, e libertar. Esta é a nossa responsabilidade: limpar e esvaziar a mala do karma. É o nosso propósito voltar à essência, simplesmente aceitando que somos, igual a nós próprios, perfeitos no estado em que nos encontramos agora. Em mudança contínua... tal como a Natureza.



segunda-feira, 20 de maio de 2013

Urano e Plutão : 3a quadratura

Urano e Plutão estão a passar por um ciclo de sete posições em quadratura, que iniciou em Junho de 2012 e vai durar até final de Março de 2015. Hoje, 20 de Maio, é a terceira vez que os planetas da revolução, Urano, e da transformação, Plutão, se encontram numa quadratura exacta.
No seu todo, o ciclo representa um período de transformações inesperadas e de impacto profundo. Ao nível planetário, a influência pode atingir governos, sistemas políticos... também escândalos ou outras revelações podem surgir para surpreender.

É claro que sentimos isso também ao nível pessoal - são anos em que os acontecimentos podem dar a sensação que os fundamentos da nossa vida desaparecem. A tensão que esta quadratura provoca, parece indicar que grandes mudanças estão prestes a acontecer. Estamos a sentir um desejo de mudar e de seguir uma nova direcção (Urano) enquanto ao mesmo tempo encontramos os nossos bloqueios psicológicos (Plutão) que nos fazem sentir pequenos e incapazes. Nestes anos, é importante ter uma atitude tão flexivel quanto possível. É altura de permitir que somos levados no fluxo cósmico... altura de permitir que somos apoiados pela Energia Universal no salto evolutivo que estamos a fazer.

A conjunctura sublinha a importância de termos a capacidade de observar, sem julgamentos, o que está a passar. Quando começamos a julgar os acontecimentos e etiquetar, fazemos isso sempre com base nas nossas experiências do passado - e podemos esquecer que o salto evolutivo está a levar a Humanidade para dimensões energéticas que ainda não conhecemos!

Pode ser difícil ficar em observação compassiva, enquanto tudo parece dar voltas e voltas. Às vezes parece que estamos a voltar à situações e padrões que já pensamos pertencer ao passado; às vezes sentimos que nada acontece, que não evoluimos... O Oneness que procuramos parece estar em "hold" enquanto estamos virados para dentro, lidando com a limpeza emocional.
Saber que estamos a passar por um ciclo em que Urano e Plutão estão envolvidos, talvez torne mais fácil manter uma atitude compassiva para connosco próprios. Paciência, gentileza e o contacto com o nosso centro, são agora as ferramentas para manter o rumo. É preciso sentir o Coração e ter fé que a mudança está acontecer. Tudo o que é preciso é aceitar que somos quem somos e que isso mesmo, é tudo que há de propósito.





segunda-feira, 6 de maio de 2013

Partilha de uma experiência: Retiro de Meditação


Em Abril de 2013, foi organizado o primeiro retiro de meditação no Monte das Bardeiras. Foi um fim-de-semana de esperança! Muitas vezes vamos a um retiro porque sentimos que estamos a sofrer o peso do nosso passado. Em meditação, na tranquilidade interior, podemos descobrir que a vida nos sempre oferece a possibilidade de recomeçar!

Um dos participantes deixou o seu testemunho,  de como o ambiente e o grupo foram um apoio para se encontrar consigo novamente.
Obrigada Rodrigo!
_________________________
Retiro no Monte das Bardeiras, Abril de 2013

No final de 2012 a minha vida mudou profundamente ao ser confrontado com o divórcio. Ainda em choque comecei a tentar perceber o porquê para constatar que tudo já me tinha sido apontado ao longo dos últimos anos. Depois de longos dias de sofrimento e introspecção, aceitei a culpa e procurei dar uma volta na minha vida. Conclui que tinha de trabalhar a minha auto-estima para melhorar o relacionamento humano. Sei agora o quão distante estava de compreender verdadeiramente a realidade do que se passava comigo e do caminho que começava a trilhar.

O caminho que escolhi não se alterou mas está muito mais iluminado. O retiro teve um papel fundamental nessa tomada de consciência. Este representou a minha iniciação ao estudo de mim e do que andamos por cá a fazer. Senti que posso e devo desenvolver o amor-próprio sem ser egocêntrico desprezando os outros. E que este é um passo fundamental para ser feliz. E sendo feliz serei capaz de amar incondicionalmente, ter compaixão, saber perdoar os outros.

Foi tudo novo para mim mas fez tudo sentido. Desde a ligação que temos com a Terra até à Luz que me trará uma visão dum mundo melhor. Absorvi sentimentos, ensinamentos, energias positivas. Estava ávido por aprender porque o caminho que anteriormente escolhi começou a ter outro sentido, um propósito, uma razão de ser. Agora sei o que fazer para ser feliz. Pode até levar algum tempo, mas a motivação de compreender que estou no caminho certo é grande.

Tudo o que senti foi ampliado por uma envolvente de grande conforto, tranquilidade e beleza natural, com uma orientação tão amável e reconfortante da nossa guia espiritual, que facilitou a ligação ao mundo que me rodeia, e a compreender o caminho que tinha de seguir até me encontrar.

Não posso deixar de referir que conheci um grupo pessoas espectacular de quem, tenho de confessar, senti uma saudade profunda, a roçar a tristeza, no dia seguinte ao retiro... Não me perguntem porquê… Tinha-vos conhecido apenas ali, em dois dias! …Porquê este sentimento tão forte não sei explicar. Mas que muito contribuíram para o estado emocional em que me encontrei.

Durante o retiro – contaram-me – passei o tempo com um sorriso estampado na cara. Só dei conta quando me chamaram à atenção nas despedidas. O que sei dizer é que estive sem me preocupar se estava a fazer falta a alguém, sem me julgar constantemente, sem me sentir culpado. E talvez por isso exteriorizei, de forma inconsciente, aquele sorriso permanente.

Fico profundamente grato a todas mas em especial à minha querida amiga, que me desafiou a participar neste retiro, porque sem ela não teria esta experiência tão enriquecedora.
Uma experiência a repetir sem dúvida alguma.

Encontrem a felicidade que há em vós e até breve!

Rodrigo Jorge Santos
______________________
 O segundo retiro terá lugar nos dias 24,25 e 26 de Maio, novamente no Monte das Bardeiras, Vimieiro. Desta vez, a temática será: como levar o estado meditativo para o dia-a-dia: meditação em andamento.
Uma particularidade: a sessão de sons no campo, com as Taças Tibetanas, didgeridoos e tambores, terá lugar no início da noite, porque vamos poder assistir ao nascer da Lua Cheia!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...