Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

quinta-feira, 13 de março de 2014

A última Lua Cheia do Inverno: Sol em Peixes - Lua em Virgem

Quando começamos a descobrir o lado místico e mágico da vida, começamos abrir caminho para níveis de experiência mais amplos, mais ricos e mais compensadores. Ao explorar o aspecto espiritual, começamos não só a observar a nossa vida, mas também o efeito que tem a nossa presença nas pessoas, e na Terra. Inevitavelmente somos confrontados com a complexidade das relações, e muitas perguntas surgem. Na procura do significado da vida, há necessidade de respostas e orientação.
Ao olhar para a natureza, podemos encontrar muitas dicas para as questões mais profundas. Baseado na observação da natureza, a humanidade começou a desenvolver ferramentas para poder obter respostas.
Já Hermes Trimegisto ensinou: O que é inferior é como o que é superior, e o que é superior é como o que é inferior. Sabemos que nós somos um espelho do Universo - e o Universo é um espelho de quem nós somos. Deste modo, podemos perceber pelos ciclos da Natureza os nossos ciclos de crescimento; pelos comportamentos dos animais podemos entender as várias forças que compõe o equilibrio natural.
Diferentes culturas criaram ferramentas para ajudar a intuição na percepção do fluxo da vida - ferramentas que hoje em dia ainda utilizamos: a Astrologia, o Tarot, o I Ching, as Runas. Há ainda sistemas mais informais e mais intuitivos como ossos, folhas do chá, borras do café, conchas... São todos suportes para a divinação, ou seja, o vidente usa este suporte para entrar em contacto com o Divino e receber indicações que nos apoiam quando precisamos fazer escolhas.
Partindo do princípio que nós somos um espelho do Universo, somos levados a entender que na verdade, todas as respostas podem ser encontradas dentro de nós. A sabedoria existe, no silêncio interior, atrás das distracções da mente e das emoções. Mas para as situações de dúvida ou quando as emoções são difíceis, a simbologia dos oráculos pode oferecer um apoio importante para reflexão e meditação.

Os Símbolos Sabianos (Sabian symbols) foram criados em 1925, por Marc Edmund Jones, astrologo e espiritualista, e Elsie Wheeler, clarividente. Jones estava interessada em ter um conjunto de imagens que podiam funcionar em articulação com cada grau do zodíaco. Elsie Wheeler tinha um talento extraordinário para "ver" mensagens, imagens e símbolos.
Os símbolos são isso mesmo, símbolos. Não podem ser tomados literalmente, precisam de ser vistos com o coração e olho interior.
(Ver mais) (listagem dos símbolos)


Como já sabem, gosto de olhar para os símbolos Sabianos para poder interpretar as influências da Lua Cheia. São uma indicação para perceber como aproveitar as tendências energéticas que recebemos dos planetas.
No dia 16 de Março, às 17.10h, ocorre a última Lua Cheia do inverno. Com o Sol em Peixes, a Lua Cheia estará em Virgem, a 27º. Há uma quadratura com o 27º Sagitario - com a particularidade que esta é a posição do centro da nossa galáxia. No centro da galáxia Via Láctea, existe um buraco negro gigante, um fenómeno considerado por cientistas como um portal para outros universos paralelos... A noite da Lua Cheia será uma noite de exploração do desconhecido, para poder ver o que não pode ser visto à luz do dia.
A Lua, em Virgem, iluminará assuntos ligados à saúde, ao serviço, sistemas e aqueles pormenores pequenos que fazem que tudo funciona. Como o Sol estará ainda em Peixes, o signo da Fé, vai nos ajudar a ver os pormenores numa perspectiva mais universal. O símbolo Sabian para a posição da Lua é: Um grupo de Senhoras de idade avançada tomando chá numa casa abastada. É um simbolo, agradável e géntil, indicando que podemos usufruir da abundância que a experiência da vida traz consigo. Mais do que ser especifico para mulheres, a imagem refere a uma receptividade feminina que possibilita receber prosperidade e abundância. As senhoras cuidaram da sua saúde, prosperaram através do serviço aos outros, e geriram os pormenores da sua vida com êxito. Agora têm espaço e tempo para usufruir dos pequenos prazeres da vida... o que nós também podemos fazer se seguirmos o exemplo delas.

O símbolo para o Sol a 27º em Peixes é: a lua da colheita. É um símbolo que reflecta os momentos da vida em que tudo culmina antes de uma nova descoberta, antes de alcançar um objectivo. Os recursos do mundo está ao serviço de todos que se dispõe a usá-los para o bem comum. A palavra-chave deste símbolo é a Benção. No fim do inverno é importante lembrar que tempos de abundância estão para vir. O Sol em Peixes pode ajudar em acreditar verdadeiramente que o Universo apoia a nossa criação e manifestação, quando é para o bem superior de todos!

Cerimónia da Lua Cheia
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora

Domingo, 16 de Março, às 18.30h
É costume trazer uma oferenda para agradecer ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma flor... ou o que achar adequado para exprimir a gratidão à Mãe Terra.
A contribuição para a cerimónia em si, é por donativo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...