Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Wesak 2014 - meditação para a ascensão da consciência colectiva




(há um problema com o texto deste post, há sobreposição de textos que não são daqui, e não consigo resolver isso nem perceber porque acontece... por favor faça click no titulo, ou aqui, para poder ler o artigo sem problemas!)
 

Nos tempos em que vivemos, a Terra não só precisa de muita energia do Amor. A expansão da consciência colectiva também necessita a Luz do entendimento e a Luz da verdade.
A resolução dos problemas, dos conflitos e das crises requer mais do que as invenções da mente - porque a mente vive, racionaliza e argumenta a partir do ponto de vista da dualidade e da separação. Assim, as soluções mentais sublinham e reforçam ainda mais aquilo que nos separa!

Para chegar a soluções duradouras, tanto ao nível da sociedade como ao nível pessoal, é preciso pensar a partir do conceito da União. União é mais do que um conceito: é um sentimento de contacto profundo, o saber que sim, a vida é isso. Este sentimento de fundo nasce quando começamos a integrar as forças e energias de Luz e Amor nos pensamentos, acções e palavras do dia-a-dia.

A transformação do pensamento a partir do paradigma mental (dualidade) para um pensamento a partir do paradigma do coração (união), chamamos o processo de Ascensão.
A transformação da consciência colectiva, a mentalidade que é o pano de fundo dos movimentos na sociedade, é algo que tem que acontecer em cada um de nós, um a um, coração a coração.
Os nossos guias e as forças do Bem chamam e encorajem a todos nós, continuamente, para que elevamos a frequência dos pensamentos de Amor e Luz - até chegar ao ponto da massa crítica, o ponto sem retorno, e fazemos colectivamente o salto. Somos ao mesmo tempo convidados a ver com clareza a quantidade de dor e sofrimento que se acumulou nas sombras dos séculos. Pelo acto de ver e entender com clareza e sem julgamento, o que há, a Luz chegará à esta energia escura. Pela presença bondosa e compassiva da Luz, a cura e a libertação acontecem.
O caminho da Alma ao longo dos tempos leva-nos a um estado em que percebemos e sabemos que somos todos UM. Naturalmente, a Alma sente o chamamento para estar ao serviço deste grande conjunto, sabendo que ela É a consciência universal. Se existe sofrimento algures no Universo, existe sofrimento algures em nós... A harmonia entre todos beneficia a cada um. A festa de Wesak é um momento de sentir que a nossa Presença, vivida em consciência, se destina a servir o bem comum.

Deste ponto de vista, a Lua Cheia deste mês, que acontece com o Sol em Touro - signo ligado à Iluminação - é uma Lua com uma carga kármica bastante acentuada. Muitos vidas passadas estão entrelaçadas com esta que vivemos agora. Agora é altura de lembrar que é bom não ficar demasiado apegado às historias das vidas - são acontecimentos que mudam continuamente. Pode existir um desejo de nos agarrar enquanto possível às experiências emocionais vividas. Sejam elas emoções positivas de harmonia e felicidade, ou destrutivas de medo e ignorância, o apego aos acontecimentos é sempre algo que nos trava. Ao apercebermos que podemos desapegar, libertar as emoções conotadas a experiências passadas, a mudança e o crescimento podem voltar a acontecer.

A compaixão que é resultado deste entendimento, vai levar a uma outra avaliação de quem somos. O tema neste período é a diferença entre o auto-estima e como somos estimados pelos outros. O oposto entre interior e exterior, entre o invisivel e o visível, entre os valores espirituais e materiais/físicos.

O desapego do Eu, ligado aos acontecimentos emocionais, não o faz desaparecer: teremos as nossas memórias de tudo o que aconteceu. Serão memórias que nos ajudam a ter compaixão com o outro: trazem o conhecimento não só da dor, mas de como ela surge e passa - e o que fica é a nossa Essência.

Neste período de Wesak, à volta da Terra, pessoas de coração aberta e de boa vontade, unem-se para servirem de canal, através do qual a Luz possa chegar à Terra. Porque é através dos corações abertas, que o Amor Divino é recebido e distribuído, para o bem de todos os seres.

Cerimónia/Meditação da Lua Cheia e Wesak
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora
quarta feira 14 de Maio, às 20.15h
É costume trazer uma oferenda para agradecer ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma flor... ou o que achar adequado para exprimir a gratidão à Mãe Terra.
A contribuição para a cerimónia em si, é por donativo.








Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...