Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

O que fazer com a energia do Eclipse Lunar de 15 de Abril?

De muitos lados chegam os anúncios do "tsunami de energia cósmica" de Abril. Hoje estamos na véspera de um eclipse lunar total, que terá lugar no dia 15 de Abril entre as 7h46 e 8h46 de manhã.
A energia da Lua Cheia em si já é forte, mas quando ocorre um eclipse lunar, a influência no sob-consciente é ainda mais forte, como se fizesse uma impressão, uma marca, que sentiremos ainda durante meses. O eclipse de amanhã faz um par com o eclipse solar anular de 29 de Abril. O momento de criação energética da marca é o eclipse lunar enquanto o eclipse solar permite que a energia criada possa fluir para fora, para o mundo.
Como já vimos, a Lua Cheia em Balança, em oposição com o Sol em Carneiro, realça o equilíbrio e entendimento necessário entre a consciência individual e a consciência colectiva.

 O eclipse total é um convite para entrar o Mundo Interior e experimentar o silêncio do coração. Aqui nasce a inspiração que precisamos para dar início ao próximo ciclo de conhecimento e entendimento, bem como dos caminhos a escolher. A comunicação silenciosa com o coração oferece abertura e espaço para deixar para trás pensamentos e padrões ligados ao subconsciente colectivo.
Na práctica isto significa ver a realidade acerca da situação em que te encontras, identificar os elementos que dão insatisfação ou infelicidade ... ou que nos diminuem. É altura de observar as nossas reacções habituais aos acontecimentos, para ver o que nos trazem... Há estabilidade, abertura, aprendizagem, se reagirmos à vida de modo que sempre fizemos, ou estagnamos ao seguir padrões antigos? As emoções são os elementos que agora podem ser libertos conscientemente, abrindo espaço para novas maneiras de lidar com a vida. A mudança vai levar a um novo entendimento sobre quem Somos, e quais as nossas qualidades essenciais. É uma abertura para o despertar daquilo que andava adormecido no interior, como se fosse um semente do futuro. Despertar para inspirar - não só na vida pessoal, mas a humanidade toda, através do subconsciente colectivo.

Há um movimento no ar, uma preparação para mudança. O movimento ainda não acontece no mundo à nossa volta, mas pede para permitir o fluxo de energia para o nosso cerne, o centro do nosso Ser, onde no silêncio da meditação ou repouso uma comunicação surge com clareza, atenção e consciência. Todas as experiências que ganhamos nas várias dimensões da nossa existência - mental, físico, emocional, psicológico, astral, etérico - amadurecem e aparecem como informação nova, o que também permite que vislumbramos uma liberdade e visão até agora desconhecida. A partir desta visão podemos começar a agir em paz connosco.

É a primeira fase de duas, sendo a segunda o eclipse solar no dia 29 de Abril. Este eclipse terá sensivelmente a mesma energia que o eclipse lunar, mas vai permitir uma tradução da nova visão para uma expressão práctica no dia-a-dia. Vamos poder transformar a sabedoria que despertou a partir do eclipse lunar, e integrar a mesma na nossa vida diária. Mudamos a nós primeiro - para trazer em seguida, a mudança para o mundo.


Cerimónia da Lua Cheia e Eclipse Lunar
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora

terça feira, 15 de Abril, às 20.15h
É costume trazer uma oferenda para agradecer ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma flor... ou o que achar adequado para exprimir a gratidão à Mãe Terra.
A contribuição para a cerimónia em si, é por donativo.
 


Grata, Manuela vdKnaap!

domingo, 30 de Março de 2014

Abril 2014: vamos dar o salto quantico?

A grande mudança energética e de nível vibracional que celebramos no final de 2012, é na verdade um processo gradual que se completa em 2015. Abril 2014 será um mês de aceleração, repleto de acontecimentos astrológicos que indicam um impacto significativo na consciência individual e colectiva.

A 30 de Março, temos a Lua Nova, em Carneiro. Sol e Lua estão em Carneiro, juntando-se numa força de renovação. Os primeiros meses do ano ainda estivemos em arrumações, com oportunidades de cura e desapego de assuntos do passado. A Lua Nova marca uma viragem para uma nova fase, que será de Manifestação. Começando com tanto a Lua como o Sol em Carneiro, vamos poder sentir o nosso surgir como individuo. (Ler mais sobre Carneiro)
Nos primeiros dias de Abril, vamos poder sentir já as diferenças! Nova vida se anunciará.

No dia 15 de Abril, altura da Lua Cheia, haverá um Eclipse Lunar total, somente visível no seu início, a partir das 5.55h de manhã - até a Lua desaparecer atrás do horizonte.
Esta Lua realça o equilíbrio e entendimento necessário entre a consciência individual e a consciencia colectiva. Será uma boa altura de nos pôr no lugar do(s) outro(s) com quem nos relacionamos, para experimentar a nossa existência de modo mais completo.

Uma Lua Cheia ilumina partes da vida que tendem a ficar escondidas, e pode haver melhor entendimento sobre situações. A energia lunar ilumina em particular as emoções, a necessidade de sentir segurança, os padrões comportamentais e hábitos.
Eclipses são frequentemente importantes momentos de mudança. Partes da nossa vida que estão encalhadas e "gastas" podem eclipsar, para dar espaço a novas pessoas, novas ideias e acontecimentos emocionantes.

Entretanto, os astros estão em vias de formar uma Grande Cruz Cardinal, o que pode fazer com que começamos a sentir que estamos a ser puxados em todas as direcções. Como refere António Rosa, o acontecimento é digno de atenção: "...em termos mundiais é um autêntico fogo de artifício. Em termos pessoais e internos, será um ‘terramoto’ que poderá elevar ainda mais as consciências, para quem o quiser sentir. E repito, para quem o quiser sentir, sintonizando-se consigo mesmo." (Blog Cova do Urso)

Mais uma vez, a palavra-chave é Mudança. No meio de um período de grande mudança, de uma mudança de paradigma mundial, de mudança do nível da consciência da Humanidade, estamos a ser convidados a entregar-nos novamente. O Universo pede-nos de desapegar de tudo que já não serve o nosso Ser Superior. Estamos a ser convidados a fazer escolhas que reforçam o nosso Ser Espiritual.

Adicionar legenda
Nos dias 23 e 24 de Abril, encontramos no firmamento uma Grande Cruz Cardinal. Quatro planetas formam uma cruz, cada um num signo Cardinal. Nesta cruz, Plutão aparece a 13º em Capricórnio; Júpiter a 13º em Caranguejo; Marte a 13º em Balança e Urano a 13º em Carneiro. Os quatro planetas estão em quadratura e opostos, de modo que há muita interacção energética.  Marte é o planeta de acção; Júpiter é  o planeta de expansão e crescimento; Urano é o planeta de energias de vibração alta, mudança, e "esperar o inesperado" ; e Plutão, também conhecido por o grande transformador", traz mudanças significativas a um plano maior , mais global.  Esta cruz acontece numa série de quadraturas entre Plutão e Urano, que nos confronta com a necessidade de ir além das nossas limitações emocionais e psicológicos. Trata-se de uma série de 7 quadraturas que se iniciou em 2012 e que vai até 2015. (Ler mais sobre as quadraturas)

A circunstância dos quatro planetas se encontrarem a 13º, abre as portas para o Acordar da Humanidade. Uma energia forte, que vai mexer com todos, como uma onda cósmica gigante a invadir a Terra! Mesmo que potencia sentimentos de confusão, os medos e dúvidas, tudo indica que a energia vem para o bem, que nos leva a uma situação em que nos, como Seres Humanos queremos estar: uma situação de melhor alinhamento com o nossos Seres Espirituais; com mais paz e uma consciência mais ampla e elevada. Vamos ser levados a um alinhamento em que o coração humano se encontra em sintonia com o coração da Terra e o coração do Universo.

Os reajustamentos podem ser sentidos fisicamente e emocionalmente, ao nível das relações pessoais ou profissionais. O importante é não perder o contacto connosco, aceitar que o caminho é para ser trilhado. A mudança que está a acontecer leva-nos à vibrações do nível mais alto das dimensões espirituais, e Abril pode ser um salto significativa da evolução espiritual - alinhado com Quem Somos, conectado à Fonte de Tudo-o-que-É, sintonizado com a nossa razão-de-ser na Terra.

Como acompanhamento dos acontecimentos astrológicos do mês de Abril, ofereço em Abril as seguintes actividades de meditação e activação energética: (atenção aos horários!)

5a feira, 3 de Abril : fechar o "ciclo da cura"
18.00h - 19.00h
Meditação com o Código de Cura.

A nossa própria energia é original e única. É uma força que não vem de fora para dentro, mas que trazemos dentro de nós, sempre... é o nosso Ser, que se encontra normalmente tapado por uma capa mental e emocional, criada ao longo da vida. As experiências do passado que deixaram sequelas; a imagem que criamos de nós baseada na maneira que o outro nos olha e julga; os comportamentos que copiamos ou desenvolvemos para responder a expectativas, interiores ou exteriores... atrás disso tudo há um Ser puro com uma Luz própria.
Para poder descobrir a energia original e única da nossa Alma, precisamos de ir além desta capa emocional e mental.  Por um lado, o caminho leva a uma cura e purificação  das feridas do passado individual. Por outro lado, é preciso reconhecer que as nossas experiências e aprendizagens não só dizem respeito a nossa Alma individual. Também passamos por processos em que transformamos padrões energéticos e de comportamento, que pertencem à família e que passam de geração em geração. Para curar o karma familiar e de vidas passadas, utilizamos o Healing Code (Código de Cura). A auto-cura que resulta da aplicação do código, libertará os sistemas de karma transferido pela família.

2a feira 7 de Abril:  Encontro "Caminho da Alma"
19.30h - 20.30h
Meditação: Uma viagem até à Fonte
Restabelecer e re-conhecer o contacto com a matriz energética da consciência universal

 3a feira 15 de Abril: Lua Cheia
20.15h Cromeleque dos Almendres
Celebração da Lua Cheia
A Lua em Balança ficará na sombra da Terra, e por isso momentaneamente desprovida da luz do Sol, vindo do lado de Carneiro.  Balança eclipsa-se - será bom tentar ver as situações através dos olhos das outras pessoas. A vida na Terra é vivida em relação com o Outro, na consciência que o Outro é nada mais nada menos que uma reflexão de nós.  Equilíbrio e harmonia são necessários para resolver as coisas... estamos a fechar um ciclo de 19 anos com este eclipse, altura de olhar para trás e reflectir sobre as lições recebidas. A aprendizagem assim obtida é uma riqueza que vamos levar para o caminho que vai surgir em breve...

5a feira 17 de Abril: Meditação do Corpo de Luz
19.00h - 20.00h
Activação do corpo energético da consciência universal. Activação do propósito da Alma.
A Grande Cruz Cardinal acontece com os planetas cada um a 13º no respectivo signo. 13 é um número forte e sagrado, em particular quando olhamos para a geometria sagrada.
A Flor da Vida, ou Cubo de Metatron, é constituído por 13 esferas. A décima terceira esfera (a do meio) representa a morte e o renascimento, os fins e os inícios, e é o campo do Amor que atravessa toda a Criação, em todas as direcções de tempo e espaço.
O número 13 desta Grande Cruz Cardinal indica um momento em que os actuais ciclos galácticos e cósmicos nos levam a acordar para uma verdade profunda, ancestral e muita querida - uma verdada cósmica construida sob as fundações de Amor e Respeito profundo para todas as formas de Vida.
É um momento para lembrar a sabedoria mais elevada, ultrapassar o pensamento social, político e religioso que ainda se baseava no medo. É altura de activar a sabedoria inata de Amor, Compaixão e União, que cada Alma traz em si para servir o Bem Superior de todos.

5a feira 24 de Abril: 
Sentir a Ligação com o Coração do Universo - respiração do Coração
Meditação com Taças Tibetanas, tambor xamânico e outros instrumentos acústicos.
19.00h - 20.30h
Uma meditação virado para a ligação do Coração com o Coração da Criação e o Coração da Mãe Terra. Respirar a Vida, sentir a Entrega e o saber que estamos a viver a nossa razão de ser na Terra.

2a feira 28 de Abril: Eclipse Solar
19.30h - 20.30h
Meditação
O Eclipse Solar tem lugar com Sol e Lua no signo de Touro. Terra-a-Terra, Touro quer transformar toda a energia em ideias aplicáveis à vida diária - e quer as pôr em práctica. Altura de inventariar tudo que experimentamos como riqueza na nossa vida, todos os aspectos pelos quais damos graça. Mas também altura de pensar em como partilhar as nossas riquezas e as nossas alegrias. Começa com a intenção, que precisa de se tornar um gesto. Mesmo imaginando como partilhar a abundância material e imaterial, já estamos a contribuir para uma boa onda!

Salvo indicação ao contrário, todas as actividades têm lugar na Associação Oficinas da Comunicação
Largo Dr.  Mário Chicó, 7 - Évora

Para mais informação e inscrições,  é favor contactar o Cavalo-de-Vento




(fonte do vídeo)

segunda-feira, 17 de Março de 2014

Meditação do Equinócio: EU SOU

Sabemos que a Criação estão interligada, todas as almas estão ligadas e há uma conexão entre tudo que há na vida. É como se houvesse uma rede energética, uma Matriz de Luz, que tudo liga, e através da qual podemos contactar com tudo que É. Em meditação, experimentamos isso já muitas vezes, quando nos unimos para a cura da Terra.
Quanto mais unidos estão as nossas mentes e os nossos corações, mais poderosa torna-se a meditação. Ao juntar-nos a uma intenção global, sincronizando a nossa meditação com outros que têm a mesma intenção, potenciamos a onda energética emitida pela consciência colectiva.

Meditar torna-nos receptivos para reconhecer que em essência estamos unidos com o Tudo-que-É. Essa receptividade e a sensação da União, vai abrir ainda mais os nossos canais para poder receber uma consciência espiritual, um fluxo de Amor sem limites, Sabedoria universal, e Força criativa. Estando em conexão, tudo isso flui para dentro de nós e através de nós de volta à consciência colectiva.
Meditando em grupo, sentimos o apoio mútuo e o efeito multiplicador deste fluxo. Juntos, podemos permitir que o efeito poderoso de uma consciência colectiva elevada e criadora de Amor, segue para a Terra e irradia para todas as formas de Vida.

A focagem da mente é essencial na criação energética. O que a mente produz, será criado. A escolha das afirmações é por isso fundamental na meditação.

Estando simplesmente Presente, no Aqui e Agora, em ligação com as camadas mais altas e mais súbteis da existência, em ligação firme e aberta com o Ser Superior, nutrimos e apoiamos o despertar de todas almas à nossa volta e muito além disso. Estando puro e simplesmente iguais a nós próprios, respiramos a energia do Coração, da nossa verdadeira natureza. Irradiamos Alegria, Amor, Bem-estar, Harmonia. Em essência, estamos a tornar-nos "faróis", pilares de Luz, unidos para a Paz na Terra.
Neste sentido, convido a todos de se juntar na Meditação Global do Equinócio, orientada pela Global Meditation Focus Group.

Nesta meditação usamos a seguinte afirmação:

 Eu Sou Amor... 
Eu Sou Luz... 
Eu Sou Paz... 
Eu Sou Harmonia... 
Eu Sou Compaixão...
Eu Sou Perdão...
Eu Sou bondade... 
Eu Sou Misericórdia... 
Eu Sou Cura... 
Eu Sou Alegria... 
Eu Sou Felicidade...
Eu Sou Perfeição... 

Ao sentir o que cada uma dessas Chaves sagradas evoca dentro de nós, visualizamos, sentimos e criamos a energia correspondente. Cada Alma É UM com o Universo - cada Alma É o Universo. o EU SOU começa nesta consciência universal e irradia para o Universo a energia criada.
Exprimimos e manifestamos, a partir do coração da nossa Alma, todo o espectro da energia da União, para todas as camadas da Criação, para o Bem Superior do Grande Conjunto.

E uma vez mais, unidos no Eterno Agora
respiramos sendo UM
pensamos sendo UM
somos UM

Eu sou uma Alma universal
Uma centelha cristalina do Um Infinito
Que existe através de todos os reinos dimensionais.

Eu sei Quem eu sou
e alcanço o Propósito Maior do Amor
como Um com Tudo o Que É.

Eu manifesto o meu Ser aqui e agora
na minha Criação, sempre em expansão
como Um com esta esfera viva de Luz.

Eu irradio Amor
e para sempre brilho o seu Esplendor
para e através de Tudo o Que Vive.

Eu sou uma Alma universal
e o único propósito da minha existência
é SER TUDO o que EU SOU.

Assim É.
Assim É.
Assim É.

Meditação do Equinócio
EU SOU UM
5a feira, 20 de Março, 18h
Largo Dr. Mário Chicó, 7 - Évora

domingo, 16 de Março de 2014

A última Lua Cheia do caminho solar reflecta a Luz do Sol em Peixes

O Ser Humano, no seu desejo de entender o seu lugar na Vida, começou cedo a olhar para cima. No firmamento nocturno encontrou metáforas e explicações, encontrou um guia para a sua vida. A noção A astrologia, que começou a ser desenvolvida há 30.000 anos atrás, ajudou a orientar o Homem no ciclo das estações, a prever o movimento e as migrações dos animais, a desenvolver medidas universais. Era a primeira forma de conhecimento que agora chamamos "ciência", na medida que ajudou a descobrir leis da Natureza.

Estas leis não só diziam respeito à Natureza física. Quando, na Antiguidade, foi dado um nome à via que o Sol  ao longo do ano faz pelo firmamento, foi escolhida a palavra "zodiacon". Embora possa ser argumentado que deriva de "zoon" (vida) também pode vir de uma raíz mais antiga, do hebréu: "sodi" - vindo do Sanscrito, significando "um caminho". A etimologia desta palavra não está relacionada com criaturas vivas, mas com um caminho, os passos, o trilho que o Sol segue através dos astros no decorrer de um ano. (Ethelbert Bullinger, em: The Witness of the Stars)

Vemos aqui o caminho através dos 12 signos do Zodiaco, passo a passo, e ao entender o significado mais profundo de cada signo, chegamos à metafora da jornada da existência humana.

A Alma desce, e incarna num corpo físico. Através deste corpo, a Alma pode experimentar o mundo da dualidade. A roda da vida, representada no céu pelos 12 signos, empurra a personalidade, agora assim, depois de outra maneira, de modo gentil mas contínua, no caminho até à descoberta da nossa essência divina na Terra. O corpo físico, e a personalidade associada, reúnem-se, libertam-se e concretizam a sua missão na Terra. Enriquecida com experiência, compreensão e amor/sabedoria, a Alma pode seguir para uma nova fase, um novo desafio no Universo.

Peixes (o signo em que se encontra o Sol agora) é o último signo desta roda da vida. Simboliza a nossa libertação do aprisionamento na matéria. Todos os anos, Peixes lembra-nos que o desapego é necessário e inevitável. Todos os anos podemos desapegar, libertar, transformar, algumas facetas do nosso ego individual!


O signo é simbolizado por dois peixes, atados pelas barbatanas traseiras....Peixes  que diz respeito aos pés, ao trilhar do Caminho, ao alcançar do objectivo. Ao mesmo tempo, Peixes é o signo relacionado com a Morte, em aspectos diferentes. Pode ser uma morte física, mas também pode ser a morte no sentido de reconhecer uma tolice antiga que pode ser liberta. Uma amizade não desejada a que pode ser posto fim; ou pode ser que uma convicção religiosa a que te agarraste há muito, começa a evidenciar que já não te traz nada. Trata-se da morte da personalidade. O mote: " Se pudéssemos desistir do conceito dos véus da personalidade, poderíamos libertar-nos das garras da personalidade".
Peixes simboliza dualidade, a intuição que está presente de forma latente... Lembra-nos que a "morte" da personalidade permite à Alma escapar da sua prisão.

A Lua Cheia favorece a meditação, na medida de ela estar de tal maneira posicionada que o Sol também brilha na noite e ilumina o que costuma estar às escuras. A Lua Cheia aumenta a vivência de tudo - quem é emocional fica ainda mais, quem nutre paixão fica mais apaixonado. Neste momento, que a Primavera está a acordar, e o Inverno está a despedir-se, a Lua Cheia favorece uma limpeza. De tudo o que aprendemos no ano que passou, podemos guardar as lições e deixar morrer as dores. Podemos preparar-nos para uma próxima fase, uma renovação. O Equinócio da Primavera aproxima-se.

Hoje à hora do nascer da Lua, vamos fazer a meditação da Lua Cheia. Quem estiver por perto, está bem-vindo no Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora.
Se quiser participar em espírito: encontramos na Matriz de Luz, a partir das 18.30h ;)

quinta-feira, 13 de Março de 2014

A última Lua Cheia do Inverno: Sol em Peixes - Lua em Virgem

Quando começamos a descobrir o lado místico e mágico da vida, começamos abrir caminho para níveis de experiência mais amplos, mais ricos e mais compensadores. Ao explorar o aspecto espiritual, começamos não só a observar a nossa vida, mas também o efeito que tem a nossa presença nas pessoas, e na Terra. Inevitavelmente somos confrontados com a complexidade das relações, e muitas perguntas surgem. Na procura do significado da vida, há necessidade de respostas e orientação.
Ao olhar para a natureza, podemos encontrar muitas dicas para as questões mais profundas. Baseado na observação da natureza, a humanidade começou a desenvolver ferramentas para poder obter respostas.
Já Hermes Trimegisto ensinou: O que é inferior é como o que é superior, e o que é superior é como o que é inferior. Sabemos que nós somos um espelho do Universo - e o Universo é um espelho de quem nós somos. Deste modo, podemos perceber pelos ciclos da Natureza os nossos ciclos de crescimento; pelos comportamentos dos animais podemos entender as várias forças que compõe o equilibrio natural.
Diferentes culturas criaram ferramentas para ajudar a intuição na percepção do fluxo da vida - ferramentas que hoje em dia ainda utilizamos: a Astrologia, o Tarot, o I Ching, as Runas. Há ainda sistemas mais informais e mais intuitivos como ossos, folhas do chá, borras do café, conchas... São todos suportes para a divinação, ou seja, o vidente usa este suporte para entrar em contacto com o Divino e receber indicações que nos apoiam quando precisamos fazer escolhas.
Partindo do princípio que nós somos um espelho do Universo, somos levados a entender que na verdade, todas as respostas podem ser encontradas dentro de nós. A sabedoria existe, no silêncio interior, atrás das distracções da mente e das emoções. Mas para as situações de dúvida ou quando as emoções são difíceis, a simbologia dos oráculos pode oferecer um apoio importante para reflexão e meditação.

Os Símbolos Sabianos (Sabian symbols) foram criados em 1925, por Marc Edmund Jones, astrologo e espiritualista, e Elsie Wheeler, clarividente. Jones estava interessada em ter um conjunto de imagens que podiam funcionar em articulação com cada grau do zodíaco. Elsie Wheeler tinha um talento extraordinário para "ver" mensagens, imagens e símbolos.
Os símbolos são isso mesmo, símbolos. Não podem ser tomados literalmente, precisam de ser vistos com o coração e olho interior.
(Ver mais) (listagem dos símbolos)


Como já sabem, gosto de olhar para os símbolos Sabianos para poder interpretar as influências da Lua Cheia. São uma indicação para perceber como aproveitar as tendências energéticas que recebemos dos planetas.
No dia 16 de Março, às 17.10h, ocorre a última Lua Cheia do inverno. Com o Sol em Peixes, a Lua Cheia estará em Virgem, a 27º. Há uma quadratura com o 27º Sagitario - com a particularidade que esta é a posição do centro da nossa galáxia. No centro da galáxia Via Láctea, existe um buraco negro gigante, um fenómeno considerado por cientistas como um portal para outros universos paralelos... A noite da Lua Cheia será uma noite de exploração do desconhecido, para poder ver o que não pode ser visto à luz do dia.
A Lua, em Virgem, iluminará assuntos ligados à saúde, ao serviço, sistemas e aqueles pormenores pequenos que fazem que tudo funciona. Como o Sol estará ainda em Peixes, o signo da Fé, vai nos ajudar a ver os pormenores numa perspectiva mais universal. O símbolo Sabian para a posição da Lua é: Um grupo de Senhoras de idade avançada tomando chá numa casa abastada. É um simbolo, agradável e géntil, indicando que podemos usufruir da abundância que a experiência da vida traz consigo. Mais do que ser especifico para mulheres, a imagem refere a uma receptividade feminina que possibilita receber prosperidade e abundância. As senhoras cuidaram da sua saúde, prosperaram através do serviço aos outros, e geriram os pormenores da sua vida com êxito. Agora têm espaço e tempo para usufruir dos pequenos prazeres da vida... o que nós também podemos fazer se seguirmos o exemplo delas.

O símbolo para o Sol a 27º em Peixes é: a lua da colheita. É um símbolo que reflecta os momentos da vida em que tudo culmina antes de uma nova descoberta, antes de alcançar um objectivo. Os recursos do mundo está ao serviço de todos que se dispõe a usá-los para o bem comum. A palavra-chave deste símbolo é a Benção. No fim do inverno é importante lembrar que tempos de abundância estão para vir. O Sol em Peixes pode ajudar em acreditar verdadeiramente que o Universo apoia a nossa criação e manifestação, quando é para o bem superior de todos!

Cerimónia da Lua Cheia
Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora

Domingo, 16 de Março, às 18.30h
É costume trazer uma oferenda para agradecer ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma flor... ou o que achar adequado para exprimir a gratidão à Mãe Terra.
A contribuição para a cerimónia em si, é por donativo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...